na periferia da cinelândia

hable con ella: cineorlyarrobagmailpontocom

Vamos brincar um pouco?

“Interpretando Mad Men”

Aqui em casa rola uma brincadeira chamada “interpretando qualquer coisa”, como o cd de uma banda, um comercial de TV ou uma canção. A mais clássica e mais querida era “interpretando Los Hermanos”. Mas, o recesso da banda tornou o material da brincadeira meio repetitivo.

É tudo muito simples: você dedica uns minutos de atenção à coisa interpretada e depois junta todas as referências e impressões que conseguiu extrair dessa observação e faz uma consideração curta a respeito. A brincadeira pode se estender também à desconstruir a interpretação do adversário, por pura diversão ou pra encher o saco de alguém.

Buenas, como fui sinceramente laçada pela série Mad Men proponho começarmos pela abertura do seriado. Se liga na responsa:

Agora amiguinhos, quem quiser que atire primeiro!

10 Comentários»

  Nhô Gláu wrote @

Até deu vontade de assistir isso ae. .
realmente a cena é um dilema de muitos publicitários e tantos outros.. mas no fim é sempre assim.. algo que só passa rapidamente pela cabeça.. fumando um cigarrinho no intervalo..

  cineorly wrote @

opa, alguém veio brincar comigo!🙂

o carinha entra na sala – que é o único lugar onde ele fica sozinho – e tudo desmorona. ele pensa em se jogar, mas existem as garotas, as bebidas, a família. então ele continua sentado, fazendo pose de mad men…

  cinco wrote @

aquele pé que se move, o que acham?

Eu vi a série, então não vale, mas pra mim aquele é o pé da esposa. O único que se move e pode chutá-lo. Afinal, ele apesar de tudo, cai ao seus pés por amor.

O cair do personagem abstrato, me parece um retorno à lembrança do mesmo.

enfim!

  Pedro Garcia wrote @

é, mas não se esquecam que o pé da mulher (seja quem for ela – nunca assisti ao seriado) não chega a encostá-lo.

então, na minha interpretação, aquilo é apenas uma tentativa dessa mulher de tentar interromper a queda do sujeito. uma tentativa de salvá-lo, de evitar que a bebida e as mulheres continuem levando-o para o fundo do poço.

que tal?

obs. geo, sugiro que a próxima edição seja “interpretando a marchinha psicótica de dr. soup”. se tu não conheces o som, fala comigo que eu te passo.

  cineorly wrote @

“antes de nada eu gostaria de explicar: segue agora um mosaico de imagens mil”

júpiter maçã é queridíssimo aqui em casa. uma boa sugestão, pedro!

voltando ao tema do debate aí, acho que as coisas se complementam: o pé da mulher tenta apará-lo mas tbm é o que mais pode machucá-lo. no fim das a queda dele é uma queda pra dentro, uma queda no profundo dele.

e como eu tbm já vi a série e não vale, termino dizendo que ele “malzão” pra esconder exatamente essa fragilidade da queda.

  cinco wrote @

rapaz, marchinha psicótica é o hit de algumas semanas de 2008 e agora em 2009 voltou com força total, quando relembramos assistindo “Tropicália – Era Iluminada”.

  cinco wrote @

roubou! você já viu a série!
😀

  cineorly wrote @

roubei e sai correndo (o resto do ditado vcs sabem)😛

  little joy « quase-cinema wrote @

[…] sim vai rolar um “interpretando” little […]

[…] quem não conhece, o Interpretando Qualquer Coisa é uma brincadeira que sempre rola aqui em casa e que na verdade é muito simples: basta dedicar um tempo ao ‘objeto de estudo’, juntar […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: