na periferia da cinelândia

hable con ella: cineorlyarrobagmailpontocom

Arquivo para oscar 09

a voz do carnaval

cinema_carnaval

 

dias atrás era terça-feira e dentro de um bailinho de (pré?) carnaval no cine odeon tive a felicidade de lembrar alguns detalhes sobre essa complexa situação de ser um humano, embalada também pela leitura prévia daquele livro do bakhtin sobre a cultura nos tempos do renascimento (o que é que o renascimento tem a ver com isso menina?), então decretei de mim-comigo-mesma que é importante viver a vibe carnaval. ao menos um dia, ao menos um bailinho, ao menos uma anteninha de abelha na cabeça. por conta desta avalache relevante de acontecimentos festivos  este blogue estará em modo off, esperando que o carnaval me permita cumprir a promessa que fiz ao pedro sobre inventarmos a nossa própria cobertura ao vivo do oscar.

é domingo 22, só passar aqui no boteco e esperar que eu descongele meu cérebro a tempo de conseguir construir uma frase sobre as estatuetas.

e afinal, quem nasceu primeiro: o oscar ou o carnaval?

Anúncios

Escrevendo um estalo

E aproveitando a insônia, conto do convite feito pelo amigo Pedro Piccoli do Estalos de Cinema pra que eu escrevesse um texto sobre o filme O Leitor que é estréia da semana e um dos destaques das indicações ao Oscar, concorrendo a Melhor Filme, Atriz (Kate Winslet), Diretor (Stephen Daldry), Roteiro Adaptado e Fotografia (Chris Menges and Roger Deakins) 

Pra ler o estalo é só clicar na foto:

reader-still

Pedro, agora é tua vez de aparecer aqui pelo Cine Orly ;P

Oscar 09: Redescobrindo a América

 

Você pode até dizer que eu to forçando a barra ou inventando, mas vale a pena assistir alguns dos filmes hollywoodianos que estão concorrendo ao Oscar desse ano com mais do que um olhar cinéfilo. Juntando algumas pontas soltas aqui e ali, vale a pena pensar em Foi Apenas Um Sonho, Gran Torino, e Dúvida como peças num painel que revisita alguns fundamentos da cultura norte-americana, principalmente no que diz respeito a relação dos norte-americanos com eles mesmos e com os estrangeiros.

Film Review Gran Torino

No topo do painel coloquemos Gran Torino, filme de Clint Eastwood que conta a história de um veterano da guerra da Coréia, morador do mesmo bairro há algumas décadas, pouco afeito à religião e que trabalhou durante 50 anos numa fábrica da Ford. A ação ocorre em torno de sua incompreensão a respeito do lugar que o mundo se transformou enquanto ele criava os filhos e montava carros. Tomado por preconceitos arraigados numa moral patriarcal e ultranacionalista ele precisará recriar as suas relações com o mundo ‘exterior à sua propriedade’ após a morte da esposa. O mais interessante é que o personagem interpretado e dirigido pelo próprio Eastwood consegue manter-se fiel aos seus valores e aprender algumas lições, além de servir como um avô que faz a ponte entre um mundo de décadas passadas com a realidade dos jovens de hoje, explicando um pouco sobre o humor, a amizade e o respeito à moda americana. Perceba a relação que o roteiro cria na referência do bairro suburbano como um lugar de conflitos entre imigrantes, latinos, negros e brancos, todos vivendo num clima de tensão confusa e generalizada tornando desastrosos os relacionamentos, onde a negação do outro está fortemente relacionado à sobrevivência. 

doubt_l

Neste ponto agregamos ao painel o filme Dúvida. Dirigido por John Patrick Shanley, o filme é a transposição de uma peça teatral homônima também escrita por ele. A história se passa numa escola católica do Bronx/Nova Iorque onde a intolerância e a falta de abertura para diálogos sem preconceitos alimentados pela Irmã Aloysius (Meryl Streep) gera um processo de caça a um padre (interpretado por Phillip Seymour Hoffma). Baseada apenas em sua própria consciência e interpretação de fatos conhecidos pela metade, a irmã julga o padre por um suposto abuso a um aluno negro recém-chegado à escola. Sem medir esforços para provar o incidente e também apegada a idéia de não voltar atrás ou reconhecer-se errada, a freira extrapola os seus próprios limites de moralidade. Um bom ponto do filme é que a dúvida permanece sem resposta mesmo depois dos créditos.

road1

Foi Apenas Um Sonho fica então na base do nosso painel e trata o american way of life ainda em sua fase de gestação. O diretor Sam Medes que já havia falado desse sonho americano em sua fase decadente com o bonito Beleza Americana, dirige agora a própria esposa, Kate Winslet, que junto com Leonardo Di Caprio forma o casal Wheeler. Jovens, bonitos e ainda apaixonados os dois são admirados pela vizinhança como símbolo da vitória desse modelo familiar aparentemente perfeito e recém-nascido. Winslet se sai muito bem no papel da esposa cujo brilho de viver vai se apagando com o passar das cenas. Mas o melhor papel fica com Michael Shannon: o filho da vizinha que acaba de deixar uma instituição psiquiátrica é o único que se demonstra furioso diante das encenações mentirosas de felicidade e fala abertamente sobre a hipocrisia que resguarda a verdadeira realidade dessas relações escondida sob os móveis e as roupas impecáveis.

Parece então que os estúdios resolveram apostar em filmes que tocam essas delicadas questões através de várias leituras possíveis, dando assim espaços para reflexões mais redondas e não tão superficiais. Alguns dizem ser essa uma tentativa dos americanos admitirem suas falhas e pedirem desculpas, como num julgamento sem juízes. Prefiro pensar que eles finalmente resolveram mostra-se humanos e não mais super-heróis.

Oscar/09

A lista saiu agora há pouco:

Melhor filme
O Curioso Caso de Benjamin Button
Frost/Nixon
Milk
O Leitor
Quem Quer Ser um Milionário? (Slumdog Millionaire )

Melhor atriz
Anne Hathaway (O Casamento de Rachel)
Angelina Jolie (A Troca)
Melissa Leo (Frozen River)
Meryl Streep (Dúvida)
Kate Winslet (O Leitor)

Melhor ator
Richard Jenkis (The Vistor)
Frank Langella (Frost/Nixon)
Sean Penn (Milk)
Brad Pitt (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Mickey Rourke (The Wrestler)

Melhor atriz coadjuvante
Amy Adams (Dúvida)
Penelope Cruz (Vicky Cristina Barcelona)
Viola Davis (Dúvida)
Taraji P. Henson (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Marisa Tomei (The Wrestler)

Melhor ator coadjuvante
Robert Downey Jr. (Trovão Tropical)
Philip Seymour Hoffman (Dúvida)
Heath Ledger (Batman – O Cavaleiro das Trevas)
Josh Brolin (Milk_
Michael Shannon (Foi Apenas um Sonho)

Melhor diretor
Danny Boyle (Quem Quer Ser um Milionário? (Slumdog Millionaire ))
Stephen Daldry (O Leitor)
David Fincher (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Ron Howard (Frost/Nixon)
Gus Van Sant (Milk)

Melhor roteiro original
Frozen River
Simplesmente Feliz
Na Mira do Chefe
Milk
Wall-E

Melhor roteiro adaptado
O Curioso Caso de Benjamin Button
Dúvida
Frost/Nixon
O Leitor
Quem Quer Ser um Milionário? (Slumdog Millionaire )

Melhor trilha sonora original
Alexandre Desplat (O Curioso Caso de Benjamin Button)
James Newton Howard (Defiance)
A. R. Rahman (Quem Quer Ser um Milionário? (Slumdog Millionaire ))
Danny Elfman (Milk)
Thomas Newman (Wall-E)

Melhor canção original
Down to Earth (Wall-E)
Jai Ho (Slumdog Millionaire)
O Saya (Slumdog Millionaire)

Melhor filme estrangeiro
Der Baader Meinhof Komplex, de Uli Edel (Alemanha)
Waltz With Bashir, de Ari Folman (Israel)
The Class, Laurent Cantet (França)
Departures, Yojiro Takita (Japão)
Revanche, de Gotz Spielmann (Áustria)

Melhor animação
Bolt – Supercão
Kung Fu Panda
Wall-E

Melhor curta de animação
La Maison en Petits Cubes, de Kunio Kato
Lavatory – Lovestory, de Konstantin Bronzit
Oktapodi, de Emud Mokhberi e Thierry Marchand
Presto, de Doug Sweetland
This Way Up, de Alan Smith e Adam Foulkes

Melhor documentário
The Betrayal (Nerakhoon), de Ellen Kuras e Thavisouk Phrasavath
Encounters at the End of the World, de Werner Herzog e Henry Kaiser
The Garden, de Scott Hamilton Kennedy
Man on Wire, de James Marsh e Simon Chinn
Trouble the Water de Tia Lessin e Carl Deal

Melhor documentário em curta-metragem
The Conscience of Nhem En
The Final Inch
Smile Pinki
The Witness – From the Balcony of Room 306

Melhor curta-metragem
Auf der Strecke (On the Line)
Manon on the Asphalt
New Boy
The Pig
Spielzeugland (Toyland)

Melhor direção de arte
A Troca
O Curioso Caso de Benjamin Button
Batman – O Cavaleiro das Trevas
A Duquesa
Foi Apenas um Sonho

Melhor fotografia
A Troca (Tom Stern)
O Curioso Caso de Benjamin Button (Claudio Miranda)
Batman – O Cavaleiro das Trevas (Wally Pfister)
O Leitor (Chris Menges and Roger Deakins)
Slumdog Millionaire (Anthony Dod Mantle)

Melhor edição
O Curioso Caso de Benjamin Button (Kirk Baxter e Angus Wall)
Batman – O Cavaleiro das Trevas (Lee Smith)
Frost/Nixon (Mike Hill and e Hanley)
Milk (Elliot Graham)
Slumdog Millionaire (Chris Dickens)

Melhor mixagem de som
O Curioso Caso de Benjamin Button (David Parker, Michael Semanick, Ren Klyce e Mark Weingarten)
Batman – O Cavaleiro das Trevas (Lora Hirschberg, Gary Rizzo e Ed Novick)
Slumdog Millionaire (Ian Tapp, Richard Pryke e Resul Pookutty)
Wall-E (Tom Myers, Michael Semanick e Ben Burtt)
O Procurado (Chris Jenkins, Frank A. Montaño e Petr Forejt)

Melhor edição de som
Batman – O Cavaleiro das Trevas (Richard King)
Homem de Ferro (Frank Eulner e Christopher Boyes)
Slumdog Millionaire (Tom Sayers)
Wall-E (Ben Burtt e Matthew Wood)
O Procurado (Wylie Stateman)

Melhores efeitos especiais
O Curioso Caso de Benjamin Button (Eric Barba, Steve Preeg, Burt Dalton e Craig Barron)
Batman – O Cavaleiro das Trevas, (Nick Davis, Chris Corbould, Tim Webber e Paul Franklin)
Homem de Ferro (John Nelson, Ben Snow, Dan Sudick e Shane Mahan)

Melhor maquiagem
O Curioso Caso de Benjamin Button (Greg Cannom)
Batman – O Cavaleiro das Trevas, (John Caglione, Jr. e Conor O’Sullivan)
Hellboy II (Mike Elizalde e Thom Floutz)

Melhor figurino
Austrália (Catherine Martin)
O Curioso Caso de Benjamin Button (Jacqueline West)
A Duquesa (Michael O’Connor)
Milk (Danny Glicker)
Foi Apenas Um Sonho (Albert Wolsky)